O Jogo ao Vivo

Espanha

Voluntários anti-carteiristas patrulham metro de Barcelona

Voluntários anti-carteiristas patrulham metro de Barcelona

Um grupo com cerca de 40 voluntários anda a patrulhar o Metro de Barcelona à caça de carteiristas. A patrulha está equipada com sprays de pimenta walkie-talkies e apitos e anda à procura de ladrões e de adrenalina.

A líder do grupo é Eliana Guerrero, uma empresária colombiana de 47 anos. Começou a fazer patrulhas há cerca de 12 anos e, ao El Mundo, explica que o faz por altruísmo e também para combater o stress. Entretanto os índices de criminalidade dispararam e diz que há cada vez mais voluntários e são cada vez mais precisos.

Diariamente há 40 roubos violentos, mais 31% que há um ano. No metro estima-se que haja cerca de mil furtos semanais. "A única coisa boa é que já não me chamam de 'A Louca do Metro'", diz Eliana Guerrero, gabando-se das mais de duas mil patrulhas no metro já realizadas.

A Patrulha Cidadã de Barcelona identifica-se pelas camisas negras e logótipo corporativo. Andam em busca de caras "conhecidas" e, enquanto percorrem os corredores do metro, avisam os viajantes e turistas em castelhano e inglês: "O metro está cheio de carteiristas. Levem as mochilas e sacos pela frente!".

Num autêntico jogo de gato e de rato, os patrulheiros desmascaram e afastam os carteiristas com gritos de "Fora!", "Ratos!" "Vão-se embora!", enquanto tiram fotografias com os telemóveis para publicar nas redes sociais com avisos à população.

A maior parte dos delinquentes prefere manter-se discreto e afasta-se sem reagir, mas há exceções que passam por cuspidelas, ameaças e até agressões. Eliana já teve de voltar para casa com vários dedos fraturados, mas isso não a fez desistir. E garante que tem cada vez mais pessoas ao seu lado.