Mau tempo

Voos para o Norte de Moçambique continuam cancelados devido a ciclone

Voos para o Norte de Moçambique continuam cancelados devido a ciclone

As Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) prolongaram até sexta-feira o cancelamento dos voos entre Maputo e Pemba devido à passagem do ciclone Kenneth na província de Cabo Delgado, no norte do país.

"Devido à passagem do ciclone Kenneth, mantém-se a medida de cancelamento dos voos da rota Maputo-Pemba na sexta-feira", à semelhança do que hoje aconteceu, anunciou a companhia em comunicado.

Ainda devido à intempérie, "os voos que seriam realizados no período da noite de hoje para Nampula foram também cancelados", acrescentou.

Alguns distritos do norte de Moçambique estão a ser atingidos por ventos muitos fortes e chuva intensa desde o princípio da noite de hoje, com a chegada ao continente do ciclone Kenneth, descreveram residentes à Lusa, que relataram queda de árvores e estragos em edifícios.

Os ciclones tropicais formam-se no mar e este foi o primeiro a chegar ao Norte de Moçambique desde que há registos (há 60 anos).

O ano de 2019 fica na história como o primeiro em que o país foi atingido por dois ciclones de categoria dois ou superior na mesma época chuvosa - depois de o Idai ter atingido o Centro do território em março, provocando 603 mortos e afetando 1,5 milhões de pessoas.

Prevê-se que o ciclone Kenneth diminua de intensidade depois de deixar de ser alimentado pelas águas quentes do oceano Índico, mas, ainda assim, deverá produzir elevada precipitação, suficiente para causar cheias repentinas que podem ser violentas nalguns locais.

As autoridades moçambicanas anunciaram ter evacuado as zonas de risco de cheias desde a ativação do alerta vermelho, na quarta-feira, transferindo cerca de 30 mil pessoas para mais de 30 centros de acolhimento, a maioria instalados em escolas.

Imobusiness