EUA

Investigação judicial compromete compra de empresa de Trump para as redes sociais

Investigação judicial compromete compra de empresa de Trump para as redes sociais

A empresa que pretendia investir na nova plataforma de Donald Trump nas redes sociais revelou que está a ser objeto de uma investigação por um grande júri federal, o que a pode inibir de adquirir a Truth Social.

Depois de ter divulgado que tinha sido intimada por um grande júri de Nova Iorque, a Digital World Acquisition Corp. viu as suas ações desvalorizarem hoje cerca de 10%.

A intimação do Departamento de Justiça segue-se a uma investigação em curso pela entidade reguladora do mercado bolsista (SEC, na sigla em Inglês) sobre se a Digital World violou as regras, ao ter negociações substanciais sobre a compra da empresa de Trump desde o início de 2021, antes de a Digital World vender ações ao público pela primeira vez em setembro, poucas semanas antes de anunciar que ia comprar a empresa de Trump.

PUB

Trump lançou a sua empresa em fevereiro, por pretender ter um novo palco digital para se dirigir aos apoiantes, um ano depois de ter sido banido das redes sociais Twitter, Facebook e YouTube.

O Trump Media & Technology Group, que opera a Truth Social e estava em vias de ser adquirido pela Digital World, afirmou, em comunicado, que iria cooperar com a SEC.

A nova investigação dificulta a Trump o financiamento da sua empresa de redes sociais.

No ano passo obteve promessas de investimento na empresa de dezenas de interessados, que totalizaram mil milhões de dólares, mas não pode ter o dinheiro até o negócio com a Digital World estar feito.

As ações da Digital World passaram os cem dólares em outubro, depois de anunciar o negócio com Trump. Hoje fecharam a 25,16 dólares.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG