França

Investigadores tentam identificar terceiro cúmplice no massacre de Toulouse

Investigadores tentam identificar terceiro cúmplice no massacre de Toulouse

Os investigadores franceses tentam identificar um "terceiro homem", possível cúmplice no massacre de Toulouse. O homem terá participado no roubo da motorizada utilizada nos assassínios de Toulouse e de Montauban, juntamente com os irmãos Merah.

Um terceiro homem, ainda não identificado, terá participado nos episódios que antecederam os assassínios de Toulouse e Montauban, como é o caso do roubo da motorizada que Mohamed Merah usou nos dias 11, 15 e 19 de março.

Em declarações à agência noticiosa France Presse, fontes próximas do inquérito explicaram que o "terceiro homem" poderá estar ainda implicado na compra de acessórios de motorizada para Mohamed Merah, ou na obtenção de informações sobre como neutralizar o "localizador" do veículo roubado.

PUB

Os investigadores franceses privilegiam a teoria que defende que os homicídios são um ato isolado de Mohamed com a eventual cumplicidade dos mais próximos.

Irmão formalmente acusado

O irmão de Mohamed Merah, Abdelkader Merah, de 29 anos, foi já formalmente acusado de cumplicidade nos assassínio de 7 pessoas. Abdelkader admitiu ter estado presente durante o roubo da motorizada e é, até agora, o único cúmplice acusado judicialmente.

Mohamed Merah, de 23 anos, matou a tiro 7 pessoas, na região de Toulouse, nos dias 11, 15 e 19 de março. As vítimas foram três militares de origem magrebina, um professor e três crianças de um escola judaica.

Depois dos assassínios, Mohamed fechou-se em casa, onde foi morto pela polícia, depois de mais de 30 horas de cerco.

Al-Jazeera recebeu imagens dos crimes

A emissora de televisão Al Jazeera recebeu, no seu escritório em Paris, um pacote postal com os vídeos dos crimes cometidos por Mohamed.

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, e as famílias das vítimas pediram às televisões para não divulgarem os vídeos dos sete assassínios, "por respeito pelas vítimas e por respeito pela República", disse o presidente.

Filmados por Mohamed Merah, através de uma mini-câmara presa a si, os vídeos dos assassínios, "armazenados num cartão de memória", foram enviados na quarta-feira passada (21 março), dia em que Merah foi encurralado em Toulouse. Os investigadores procuram quem terá enviado o correio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG