Teerão

Irão diz que matou três "terroristas" com ligações aos Estados Unidos

Irão diz que matou três "terroristas" com ligações aos Estados Unidos

A Guarda Revolucionária iraniana, o exército ideológico da República Islâmica do Irão, anunciou que matou três homens armados, classificados como "terroristas" e alegadamente com ligações aos Estados Unidos, que tentavam infiltrar-se naquele país.

Os três membros de um "grupo contrarrevolucionário" morreram em confrontos com elementos da Guarda Revolucionária ocorridos no domingo à noite perto da fronteira com a Turquia, na região noroeste do Irão, informou o exército ideológico iraniano através do seu portal oficial Sepah News.

Os homens em questão "foram localizados por uma rede dos serviços de informações [da Guarda Revolucionária] numa zona pública de Makou", na província do Azerbaijão Ocidental, indicou a mesma fonte, acrescentando que os suspeitos "tinham a intenção de se infiltrar profundamente" no Irão.

O dito "grupo contrarrevolucionário", não identificado, era "afiliado da arrogância mundial", um termo frequentemente usado pelo regime de Teerão quando se refere aos Estados Unidos, país com o qual mantém uma relação tensa e de inimizade há várias décadas, destacou ainda a Guarda Revolucionária iraniana.

"Quantidades significativas de armas, equipamentos, munições e de sistemas de comunicações foram apreendidas", prosseguiu a mesma fonte.

A região iraniana montanhosa de Makou está localizada a menos de 15 quilómetros da fronteira com a Turquia.

Durante anos, as regiões oeste e noroeste do Irão têm sido palco de combates esporádicos entre rebeldes curdos e as forças iranianas.

No final de maio passado, três operacionais da guarda fronteiriça iraniana foram mortos durante um confronto com "insurgentes armados" na província do Azerbaijão Ocidental.

Outras Notícias