Covid-19

Irão ultrapassa a barreira dos 12 mil mortos

Irão ultrapassa a barreira dos 12 mil mortos

As autoridades do Irão anunciaram que o país ultrapassou a barreira dos 12 mil mortos por covid-19 e admitiram um regresso das medidas de restrição na capital, Teerão, para conter a propagação do coronavírus responsável pela pandemia.

A República islâmica, que confirmou oficialmente os seus primeiros casos da covid-19 em fevereiro, é o país mais atingido pela pandemia no Médio Oriente.

O Irão confronta-se há várias semanas com um aumento dos casos confirmados e das mortes.

A porta-voz do ministro da Saúde, Sima Sadat Lari, anunciou esta quarta-feira 153 novos óbitos, elevando o balanço para um total de 12084 mortos.

Sima Sadat Lari anunciou igualmente que 2691 pessoas testaram positivo ao coronavírus nas últimas 24 horas, elevando para um total de <>248.379 os casos oficialmente confirmados no Irão.

De acordo com a porta-voz, nove das 31 províncias iranianas estão classificadas como "vermelhas", a categoria mais elevada na escala de risco do coronavírus no país.

PUB

Outras dez províncias estão em estado de alerta, incluindo a província de Teerão onde está incluída a capital, acrescentou.

"Teerão está confrontada com uma situação muito frágil", declarou por sua vez Aliréza Zali, coordenador da luta contra a doença em Teerão, citado pela agência noticiosa ISNA.

"O número de infeções, de mortes e de hospitalizações aumentou cada vez mais nos últimos dez dias", lamentou, antes de sugerir a aplicação de novas restrições para conter o coronavírus.

No seu combate à pandemia, as autoridades iranianas nunca impuseram o confinamento da população mas decretaram diversas restrições, incluindo a proibição dos ajuntamentos, em particular religiosos e ainda desportivos, limitação da atividade económica ou deslocações no interior do país.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 544 mil mortos e infetou mais de 11,85 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (131.480) e mais casos de infeção confirmados (quase 3 milhões).

Seguem-se Brasil (66.741 mortes, quase 1,67 milhões de casos), Reino Unido (44.391 mortos, mais de 286 mil casos), Itália (34.899 mortos e quase 242 mil casos), México (32.014 mortos, mais de 268 mil casos), França (29.936 mortos, mais de 206 mil casos) e Espanha (28.392 mortos, mais de 252 mil casos).

A Índia, que contabiliza 20.642 mortos, é o terceiro país do mundo em número de infetados, depois dos EUA e do Brasil, com mais de 742 mil, seguindo-se a Rússia, com mais de 699 mil casos e 10.650 mortos.

Outras Notícias