Entrevista

Isabel dos Santos admite possível candidatura à presidência de Angola

Isabel dos Santos admite possível candidatura à presidência de Angola

A empresária angolana Isabel dos Santos não colocou de parte, em entrevista à RTP, a possibilidade de se candidatar à presidência de Angola.

A filha do antigo presidente José Eduardo dos Santos diz estar a ser "objeto de perseguição judicial em Luanda para ser neutralizada politicamente".

No final de dezembro, o Tribunal de Luanda arrestou as suas contas bancárias e as participações em empresas por considerar que os seus negócios prejudicaram o Estado em mais de mil milhões de euros.

De acordo com a PGR, Isabel dos Santos, Sindika Dokolo, marido de Isabel dos Santos, e Filipe da Silva celebraram negócios com o Estado angolano através das empresas Sodiam, empresa pública de venda de diamantes, e com a Sonangol, petrolífera estatal.

Com a realização destes negócios, o Estado angolano teve um prejuízo de 1.136.996.825,56 dólares, salienta a PGR angolana.

PUB

Empresária respondeu no Twitter

Foram cinco tweets em pouco mais de uma hora. Isabel dos Santos usou a rede social para contra-atacar o arresto por parte do Tribunal angolano das contas e das suas empresas, assim como do marido, Sindika Dokolo, e de Mário Silva, chairman da Efacec e administrador da NOS . "Numa altura em que é vital o investimento estrangeiro para a economia angolana, esta confiscação motivada por questões políticas é um mau sinal para o setor privado", escreveu a empresária, que não augura um "futuro brilhante" para o "estado de direito em Angola".

"Ignorar os direitos de defesa que são a base fundamental de qualquer sistema de justiça credível ilustra o ressurgimento da arbitrariedade em Angola", sublinha a empresária. Com uma fortuna de 2,2 mil milhões de dólares, calculada pela "Forbes", Isabel dos Santos é uma das duas multibilionárias de África e a única bilionária de Angola, desde 2013. A saída do pai, José Eduardo dos Santos, da presidência angolana e a sua destituição da liderança da Sonangol abriram espaço às investigações sobre a forma como amealhou a riqueza.

Os negócios em Portugal

A empresária tem participações em empresas de energia, como a GALP ou a EFACEC, e no Banco Bic. O arresto das participações de Isabel dos Santos em nove empresas angolanas poderá vir a ter consequências em Portugal. A empresária tem uma posição de peso no capital de quatro empresas nacionais. E nas empresas arrestadas existe exposição direta a companhias portuguesas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG