Defesa

Israel volta a atacar Gaza após Hamas ter lançado balões incendiários

Israel volta a atacar Gaza após Hamas ter lançado balões incendiários

Israel lançou ataques aéreos na Faixa de Gaza na noite desta quinta-feira, pela segunda vez desde o cessar-fogo, após ativistas mobilizados pelos governantes militantes do Hamas em Gaza terem lançado balões incendiários em Israel pelo terceiro dia consecutivo.

Segundo a agência "Associated Press", não houve relatos imediatos de vítimas dos ataques, que puderam ser ouvidos da cidade de Gaza.

Israel também fez ataques aéreos na manhã de quarta-feira, visando o que se diz serem instalações do Hamas, sem matar ou ferir ninguém.

Os militares disseram que aviões de combate atingiram "complexos militares e um local de lançamento de "rockets" do Hamas na noite de quinta-feira, em resposta aos balões, indicando que as suas forças estão a preparar-se para uma "variedade de cenários, incluindo a retoma das hostilidades".

A Força Aérea israelita retomou os ataques na Faixa de Gaza, ao início da madrugada de quarta-feira, após o lançamento de balões incendiários na terça-feira desde o território palestiniano para o sul de Israel, revelaram forças de segurança na terça-feira.

Estes ataques e os balões incendiários são os primeiros grandes incidentes entre Israel e Gaza desde o cessar-fogo de 21 de maio, que terminou com 11 dias de uma guerra relâmpago que causou 260 mortos no lado palestiniano, incluindo crianças, adolescentes e combatentes, e 13 mortos em Israel, incluindo uma criança, uma adolescente e um soldado.

Segundo fontes das forças de segurança palestinianos, citadas pela agência AFP, a força aérea israelita teve como alvo pelo menos um local a leste de Khan Younès, uma cidade no sul da Faixa de Gaza, enclave de dois milhões de habitantes.

PUB

Estes são os primeiros ataques israelitas contra este território palestiniano, que é controlado pelo Hamas e que está sob bloqueio de Israel, desde que o novo Governo de coligação chegou ao poder, retirando após 12 anos de governação, Benjamin Netanyahu.

O lançamento de balões incendiários causou cerca de 20 incêndios no sul de Israel, segundo os bombeiros locais, e surgiram como resposta ao desfile de milhares de ultranacionalistas israelitas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG