Tempestade

Istambul regressa à normalidade mas Atenas continua paralisada após queda de neve

Istambul regressa à normalidade mas Atenas continua paralisada após queda de neve

O quotidiano regressou esta quarta-feira à normalidade na cidade turca de Istambul após uma tempestade de neve invulgar que atingiu esta semana a região do Mediterrâneo oriental, que continua a paralisar Atenas e a suscitar protestos contra o Governo grego.

Por exemplo, o Aeroporto Internacional de Istambul, o mais movimentado da Europa em 2021, com mais de mil voos diários, paralisado desde segunda-feira, anunciou a reabertura de duas das suas três pistas, assegurando que a terceira deverá retomar a atividade ainda esta quarta-feira.

Em comunicado, a gestora do aeroporto detalhou que "estão previstos hoje 681 movimentos" e o serviço de transporte entre o aeroporto e o centro de Istambul foi já retomado normalmente.

Centenas de passageiros ficaram retidos no terminal, incapazes de voar ou viajar para a cidade, sendo obrigados a dormir no chão gelado, queixando-se da falta de informação e apoio logístico das autoridades aeroportuárias e da companhia aérea Turkish Airlines.

Em 2021, este aeroporto recebeu 37 milhões de passageiros, de acordo com o Ministério dos Transportes turco, tornando-se o primeiro aeroporto da Europa, ligado em particular à Ásia Central, Médio Oriente e África.

Já na Grécia é o trânsito, especialmente na circular em torno de Atenas (fechada pelo terceiro dia consecutivo), e a distribuição de eletricidade, que continua a interrompida devido à abundante queda de neve, que impedem o retomar das atividades.

PUB

Os militares, a polícia e os serviços estatais trabalham para tentar libertar centenas de veículos imobilizados, abandonados pelos seus condutores na noite de segunda para terça-feira.

Os sindicatos da região de Atenas apontam a falta de meios adequados e o caos levou o primeiro-ministro helénico, Kyriakos Mitsotakis, a fazer um "pedido de desculpas pessoal e sincero", prometendo que "serão aprendidas lições" com este episódio.

A situação é também grave nas estradas secundárias e no restabelecimento das linhas elétricas, com os moradores a denunciarem a negligência das autoridades.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG