Líbia

Itália anuncia missão humanitária de emergência

Itália anuncia missão humanitária de emergência

A Itália vai realizar uma missão humanitária de emergência na fronteira entre a Tunísia e a Líbia com o objectivo de prestar assistência às pessoas que fogem da violência do regime de Muammar Kadafi.

Esta medida foi adoptada numa reunião que decorreu em Roma, noticiou a comunicação social italiana, que cita participantes do encontro.

Na reunião participaram o primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, e vários ministros do seu gabinete, entre os quais o chefe da diplomacia, Franco Frattini, e o responsável pela pasta do Interior, Roberto Maroni.

Com esta missão humanitária, a Itália espera prestar assistência a cerca de dez mil pessoas, indicaram as fontes citadas pelos media italianos, que salientaram que, durante o encontro, a situação na Líbia foi considerada "muito séria".

O ministro do Interior italiano, Roberto Maroni, adiantou à televisão pública italiana que a missão "começará de forma imediata", previsivelmente em menos de 48 horas, e que se trata de uma missão de "emergência e de carácter humanitário".

De acordo com Roberto Maroni, durante a manhã de quarta-feira decorrerá uma "reunião técnica" para ultimar os detalhes da missão.

Mais de 140 mil pessoas abandonaram a Líbia, refugiando-se nos vizinhos Egipto e Tunísia, segundo dados do Alto-Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR), que se afirma preocupado com a iminência de uma crise humanitária na região.

PUB

Segundo as autoridades tunisinas, entre 70 a 75 mil pessoas saíram da Líbia para a Tunísia desde 20 de Fevereiro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG