Pandemia

Itália com 16.202 infeções e 575 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas

Itália com 16.202 infeções e 575 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas

Itália reportou 16.202 novas infeções pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, quase mais de cinco mil casos em comparação com terça-feira, informou o Ministério da Saúde italiano, frisando, porém, que o país realizou mais testes de diagnóstico.

Com a contabilização destes novos contágios, Itália soma, até à data, 2.083.689 casos de pessoas que ficaram infetadas pelo novo coronavírus.

A mesma fonte precisou que o número de testes de diagnóstico realizado no território italiano nas últimas 24 horas situou-se nos 169.045, um aumento significativo face aos dados disponibilizados na terça-feira (129 mil).

Em termos de vítimas mortais, Itália registou 575 novos óbitos associados à doença covid-19, o que eleva para 73.604 o número total de mortes registadas no país desde o início da crise pandémica, em 21 de fevereiro.

Existem 564.395 casos positivos que estão atualmente ativos em Itália, menos 4333 em comparação com terça-feira, segundo o boletim do Ministério da Saúde italiano.

No que diz respeito aos recuperados, o país regista um total de 1.445.690, um aumento de 19.960 face ao dia anterior.

A região com o maior número de novos casos continua a ser Veneto (norte de Itália), que reportou, nas últimas 24 horas, 2986 novas infeções, muito acima dos 1673 novos infetados contabilizados pela Lombardia (norte), zona que foi o foco da pandemia no território italiano no início da crise sanitária.

PUB

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, garantiu esta quarta-feira que o Governo italiano não vai obrigar, por enquanto, a população a ser vacinada contra o novo coronavírus, apelando ao sentido de responsabilidade e de consciencialização de todos.

Giuseppe Conte acrescentou que só na primavera o país terá um primeiro impacto significativo das vacinas contra a covid-19, quando, e de acordo com as projeções governamentais, entre 10 e 15 milhões de cidadãos italianos terão sido vacinados.

Itália recebeu em 26 de dezembro as primeiras 9750 doses da vacina desenvolvida pelo grupo farmacêutico norte-americano Pfizer e pela empresa alemã BioNTech, a única aprovada até ao momento pela Agência Europeia do Medicamento (EMA).

Entretanto, o país recebeu hoje de manhã o primeiro lote semanal de 470 mil doses da vacina Pfizer/BioNTech.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG