Pandemia

Itália cria "Dia Nacional do Pessoal de Saúde" um ano após primeiro caso de covid

Itália cria "Dia Nacional do Pessoal de Saúde" um ano após primeiro caso de covid

O Papa Francisco e o presidente de Itália escolheram o dia deste sábado como data nacional para homenagear os profissionais de saúde, uma vez que faz um ano que surgiu o primeiro caso de covid-19 no país.

Numa mensagem de homenagem a todos os que têm tratado dos pacientes com covid-19, o papa saudou o "envolvimento generoso, às vezes heroico, da profissão vivida como missão".

Na noite de 20 de fevereiro de 2020, um hospital em Codogno, no norte de Itália, confirmou que um italiano de 38 anos estava infetado com o coronavírus.

PUB

Exatamente um ano depois, a Itália conta já com mais de 95 mil mortos, sendo o segundo país mais afetado da Europa, só ultrapassado pela Grã-Bretanha.

Hoje, a Itália celebra pela primeira vez o "Dia Nacional do Pessoal de Saúde".

Numa mensagem em que agradeceu a médicos, enfermeiros e todos os restantes profissionais de saúde, o papa Francisco comparou a sua dedicação a "uma vacina contra o individualismo e o egoísmo".

Para o papa, a dedicação dos profissionais de saúde "demonstra o desejo mais autêntico que mora no coração do homem - estar perto para aqueles que mais precisam".

Já o presidente do país, Sergio Mattarella, lembrou os muitos profissionais que morreram depois de terem estado em contacto com o vírus.

Segundo as associações profissionais do setor já morreram de covid-19, pelo menos, 326 médicos e 81 enfermeiros.

Mattarella sublinhou o profissionalismo e abnegação demonstrados pelos trabalhadores médicos, sublinhando que este empenho foi essencial "para evitar que a epidemia se precipitasse numa catástrofe irreversível".

Reconhecendo que o Sistema Nacional de Saúde local tem deficiências, o líder italiano defendeu que a instituição tem de ser "preservada", sendo necessário "investir, a fim de proteger" os italianos coletivamente.

A celebração do aniversário da covid-19 em Itália prolonga-se durante todo o fim-de-semana, com eventos programados em especial para o norte do país, onde o surto atingiu a nação pela primeira vez.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.453.070 mortos no mundo, resultantes de mais de 110,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. O primeiro caso surgiu no final de 2019 em Wuhan.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG