O Jogo ao Vivo

Política

Itália "deu uma lição de humildade à UE": as primeiras reações europeias às eleições

Itália "deu uma lição de humildade à UE": as primeiras reações europeias às eleições

O primeiro-ministro da Polónia, Mateusz Morawiecki, deu os parabéns à líder do partido mais votado nas eleições deste domingo em Itália, Giorgia Meloni, através de uma curta publicação no Twitter.

O partido polaco Lei e Justiça, de Morawiecki, e o partido Irmãos de Itália (FdI), de Meloni, estão ambos no grupo ECR (reformistas e conservadores europeus) no Parlamento Europeu.

PUB

Jordan Bardella, eurodeputado e presidente interino do partido francês União Nacional, liderado por Marine Le Pen, também esteve entre os primeiros a brindar ao esperado triunfo de Meloni.

"O povo italiano deu uma lição de humildade à União Europeia que, pela voz da senhora Von Der Leyen, procurou impor-lhes o seu voto", disse Bardella numa publicação no Twitter.

"Nenhuma ameaça de qualquer tipo pode parar a democracia: o povo europeu está a levantar a cabeça e a tomar o seu destino nas suas mãos", acrescentou.

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, aguarda os resultados finais das eleições legislativas em Itália, que darão o "retrato final da situação", realçando a importância deste país para a União Europeia. "Vamos esperar para ver. É a eleição europeia mais importante nos próximos tempos".

A coligação de direita e extrema-direita, liderada pelo partido Irmãos de Itália, pode obter entre 41% a 45% dos votos nas legislativas realizadas no domingo em Itália, segundo as sondagens à boca das urnas.

A sondagem do Consorzio Opinio Italia para a cadeia de televisão Rai, citada pela ANSA, aponta um resultado entre os 25,5% e os 29,5% para o bloco de centro-esquerda, liderado pelo Partido Democrático, de Enrico Letta, enquanto o Movimento 5 Estrelas terá entre 15,5% e 17,5%.

A Liga, de Matteo Salvini, obtém entre 8,5% a 12,5%, enquanto o partido conservador Força Italia, de Silvio Berlusconi, recolhe entre 6% e 8% dos votos neste estudo. Liga e Força Itália são os potenciais aliados de Giorgia Meloni, dos Irmãos de Itália, numa eventual maioria governamental.

Salvini foi o primeiro líder partidário a comentar estas projeções, escrevendo no Twitter: "O centro-direita tem vantagem tanto na câmara baixa como no Senado. Será uma noite longa, mas agora quero dizer-vos obrigado".

A taxa de abstenção poderá atingir cerca de 36%, mais nove pontos do que nas eleições de 2018.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG