Covid-19

Itália regista mais 8913 casos e 298 mortes nas últimas 24 horas

Itália regista mais 8913 casos e 298 mortes nas últimas 24 horas

A Itália registou 298 mortes e 8913 casos de ​​​​​​​covid-19 nas últimas 24 horas, mas com menos 20 mil testes realizados do que no sábado, o que fez aumentar a taxa de positividade para quase 15%, avançou este domingo a EFE.

Segundo os dados do Ministério da Saúde italiano, referentes às últimas 24 horas, foram registados apenas 8.913 novos positivos, mas foram realizados 59.879 exames, face aos 81.000 registados no sábado e aos 152.000 na sexta-feira.

Com as 298 mortes registadas nas últimas 24 horas, o número total de vítimas mortais desde o início da pandemia ascendeu a 71.925.

Já o número total de infeções subiu para 2.047.696.

A proporção de novos casos aumentou para 14,89%, depois de ter sido de 12,8% no dia anterior.

Pela primeira vez nas últimas semanas, o número de pessoas internadas em hospitais voltou a crescer, com 26.151 pacientes nas últimas 24 horas, mais 259 do que no sábado.

No entanto, mantiveram-se os mesmos 2.582 pacientes com covid-19 internados nas unidades de cuidados intensivos.

PUB

As regiões que registaram o maior número de novos casos diários são Véneto (3.337), Emilia-Romagna (1.283), Lazio (977), Sicília (682), Piemonte (470), Lombardia (466) e Campânia (310).

A partir de segunda-feira e até dia 31, as restrições decretadas para o confinamento de Natal serão aliviadas, permitindo a abertura de lojas não essenciais e a mobilidade entre municípios.

No entanto, as viagens para outras regiões continuarão a ser proibidas e os bares e restaurantes permanecerão fechados.

Entre 31 de dezembro e 6 de janeiro, a Itália volta a ter de cumprir restrições mais apertadas, com lojas fechadas e limites à mobilidade, a não ser que se prendam com motivos de trabalho ou de emergência.

A Itália, como o resto dos países europeus, iniciou este domingo a sua campanha de vacinação com as primeiras 9750 doses da vacina contra a covid-19 da Pfizer-Biontech.

O Ministério da Saúde italiano clarificou que as doses da vacina entregues a todos os países europeus até 27 de dezembro são "simbólicas" e que a distribuição efetiva começará a partir da semana de 28 de dezembro, chegando a Itália cerca de 470 mil doses cada semana.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG