Pandemia

Itália registou quase 24 mil novos casos de covid-19 em 24 horas

Itália registou quase 24 mil novos casos de covid-19 em 24 horas

A Itália registou 23 987 novos casos de covid-19 e 457 mortes nas últimas 24 horas, segundo o Ministério da Saúde, uma ligeira desaceleração da pandemia que vai permitir, entre outras medidas, a reabertura das escolas depois da Páscoa.

Com os dados desta sexta-feira, semelhantes aos dos últimos dias, o número de contágios detetados no país desde o início da emergência sanitária em fevereiro de 2020 é agora de 3 488 619.

Os 457 óbitos registados esta sexta-feira, menos três do que na quinta-feira, aumentam o total de mortes para 107 256.

Os testes realizados esta sexta-feira estão também em linha com os dos últimos dias, 354 982 contra os 349 472 de quinta-feira.

A pressão nos hospitais aumentou ligeiramente, já que dos 566 711 atualmente positivos, 32 100 estão hospitalizados, mais 56 do que no dia anterior, dos quais 3628 estão internados em unidades de cuidados intensivos (mais oito).

Ao mesmo tempo, a campanha de vacinação avança com 8 765 085 doses inoculadas, e 2 787 749 pessoas já receberam as duas doses e estão imunizadas.

Em relação às vacinas, o primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, revelou esta sexta-feira em conferência de imprensa que o seu governo está a preparar uma regra com sanções para pessoal de saúde que recuse ser vacinado.

PUB

Enquanto grande parte do país permanece na zona "vermelha", o nível mais alto, Draghi anunciou a reabertura das escolas para os graus de escolaridade até aos 13 ou 14 anos, incluindo nas zonas de maior risco, aproveitando uma ligeira desaceleração da pandemia.

Metade das regiões do país estão então em zona "vermelha", um confinamento que só permite a saída de casa em situações de emergência ou para praticar desporto, e todo a Itália vai permanecer confinada nos dias da Páscoa, de 3 a 5 de abril.

Desde 15 de março, todas as regiões que superem a incidência semanal de 250 contágios por cada 100 mil habitantes passam para zona "vermelha".

Por outro lado, a região de Lácio, cuja capital é Roma, vai aligeirar restrições e a partir de segunda-feira passa para zona "laranja", de nível intermédio, onde se encontram, entre outras, as ilhas da Sicília e Sardenha.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG