O Jogo ao Vivo

Covid-19

Itália soma quase 14 mil casos a poucos dias de uma reabertura parcial

Itália soma quase 14 mil casos a poucos dias de uma reabertura parcial

Itália registou 13.844 contágios pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, o maior aumento da semana, divulgaram esta quarta-feira as autoridades italianas, a cinco dias de o país iniciar uma reabertura parcial de alguns setores de atividade.

Com o registo destes novos contágios, o país totaliza, até à data, 3.904.899 casos de pessoas que ficaram infetadas com o novo coronavírus (SARS-Cov-2), de acordo com o boletim informativo do Ministério da Saúde italiano.

O país somou 364 óbitos nas últimas 24 horas, elevando para 117.997 o número total de mortes atribuídas a covid-19 no território italiano desde o início da crise pandémica, em fevereiro de 2020, de acordo com a mesma fonte.

No que diz respeito aos recuperados, o país regista um total de 3.311.267, um aumento de 20.552 recuperações face ao dia anterior.

Existem 475.635 casos de covid-19 que estão atualmente ativos em Itália, um decréscimo de 7080 casos em relação aos dados divulgados na terça-feira.

A grande maioria destes doentes estão nas respetivas casas com sintomas ligeiros da doença ou estão assintomáticos.

A pressão sobre os hospitais italianos verificou novamente um decréscimo nas últimas 24 horas, com menos 546 pessoas hospitalizadas, com um total de 25.860 doentes internados.

PUB

Destes pacientes, 3076 encontram-se em unidades de cuidados intensivos (UCI), menos 75 em comparação ao dia anterior.

É com estes indicadores que o país se prepara para iniciar na próxima segunda-feira, 26 de abril, uma reabertura parcial de alguns setores de atividade, como a restauração e a cultura, que têm estado encerrados.

O primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, reuniu-se hoje com o Conselho de Ministros para aprovar um decreto relativo a estas reaberturas.

Por exemplo, os cinemas, teatros ou salas de espetáculos, encerrados desde outubro passado, têm autorização para retomar a atividade, mas com uma capacidade reduzida.

Já os restaurantes e os bares também têm autorização para abrir portas, mas só os estabelecimentos que tenham espaços ao ar livre, como esplanadas, e só durante o período noturno.

As medidas governamentais também preveem um documento que vai permitir as deslocações entre regiões, segundo indicam as agências internacionais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG