Pandemia

Itália supera a barreira das 90 mil mortes por covid-19

Itália supera a barreira das 90 mil mortes por covid-19

Itália superou esta quinta-feira a barreira das 90 mil mortes associadas à covid-19, ao ter registado 422 óbitos nas últimas 24 horas, anunciou o Ministério da Saúde italiano.

O número total de mortes registadas no país desde o início da crise pandémica, em 21 de fevereiro, situa-se agora nos 90.241, de acordo com a mesma fonte.

Nas últimas 24 horas, o país somou 13.659 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, um número que está em linha com os valores registados nas últimas semanas.

O ministério anunciou também que no último dia foram realizados mais de 270 mil testes de diagnóstico, incluindo testes rápidos de antigénio.

Com a contabilização dos novos contágios, Itália totaliza, até à data, 2.597.446 casos de pessoas que ficaram infetadas pelo novo coronavírus.

Existem 430.277 casos positivos que estão atualmente ativos em Itália, menos 4445 em comparação com o dia anterior, segundo a mesma fonte.

PUB

No que diz respeito aos recuperados, o país regista um total de 2.076.928, um aumento de 17.680 face ao dia anterior.

A pressão sobre os hospitais italianos mantém uma tendência de abrandamento.

Dos casos positivos atualmente ativos em Itália (a grande maioria são doentes que estão nas respetivas casas com sintomas ligeiros da doença ou estão assintomáticos), 19.743 estão hospitalizados, menos 322 em comparação com os dados divulgados na quarta-feira.

O boletim do Ministério da Saúde italiano precisou, porém, que os pacientes que estão em unidades de cuidados intensivos aumentaram para 2151, mais seis do que no dia anterior.

Apesar dos recentes atrasos na entrega de vacinas pelas empresas farmacêuticas, a campanha de vacinação em Itália prossegue e já foram administradas 2.233.982 doses em todo o país.

Itália, atualmente envolvida numa crise política, já inoculou com duas tomadas da vacina contra a covid-19 um total de 867.237 pessoas, a maioria profissionais do setor da saúde.

Na região de Lazio, onde fica a capital do país, Roma, a vacinação das pessoas com mais de 80 anos de idade está prevista arrancar na próxima segunda-feira, dia 8 de fevereiro.

A maioria das regiões do país está "pintada" de amarelo, ou seja, identificada como zonas de baixo risco de contágio, o que permite, por exemplo, que os bares e os restaurantes possam estar abertos até às 18 horas e que os museus possam receber visitantes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG