Redes sociais

Jack Dorsey abandona liderança do Twitter

Jack Dorsey abandona liderança do Twitter

O Twitter anunciou, esta segunda-feira, que o diretor-geral e co-fundador Jack Dorsey vai deixar, com efeitos imediatos, o cargo e será substituído pelo gerente técnico do grupo, Parag Agrawal.

"Decidi deixar o Twitter porque acho que a empresa está pronta para cortar o cordão com os seus fundadores", explicou Jack Dorsey, num comunicado que marca o fim de uma era.

Nesta nova etapa, o empresário nascido em St. Louis, Missouri, também planeia deixar o seu cargo no conselho de administração em 2022 e não concorrerá para um novo mandato na assembleia de acionistas do grupo.

Com um estilo muito pessoal, cabelo rapado e longa barba, Dorsey personificou o Twitter durante anos. Desde o seu regresso à direção da empresa, em outubro de 2015, o empresário tem sido regularmente criticado por não ter deixado o comando da sua outra empresa, a especialista em pagamentos móveis Square, para se concentrar exclusivamente no Twitter.

Milionário desde 2013, depois de o Twitter ter sido lançado na Bolsa, Dorsey tem uma fortuna estimada em 11,8 mil milhões de dólares (10,5 ,mil milhões de euros), segundo a revista Forbes.

A sua primeira fase à frente do Twitter como diretor-geral foi em 2007 e 2008, mas foi afastado do cargo pelo conselho de administração, insatisfeito com a sua gestão.

Agora que Dorsey começa a desaparecer do universo Twitter, deixa a rede social com um portfólio de 211 milhões de utilizadores diários, considerados "monetizáveis", ou seja, expostos à publicidade na plataforma. Com Dorsey no comando, o Twitter teve o seu primeiro trimestre com lucro no último quarto de 2017, e depois dois anos inteiros positivos, até voltar ao prejuízo em 2020.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG