Mudança

Jean Castex, o "senhor desconfinamento", é o novo primeiro-ministro francês

Jean Castex, o "senhor desconfinamento", é o novo primeiro-ministro francês

O novo primeiro-ministro francês é Jean ​​​​​​​Castex, responsável por organizar o fim do confinamento em França, escolhido pelo presidente Emmanuel Macron para suceder a Édouard Philippe, anunciou esta sexta-feira a presidência francesa.

Próximos do presidente já tinham comentado à imprensa francesa no início de junho, altura em que cessou as suas funções temporárias de "Senhor Desconfinamento", como é muitas vezes referido, que Castex podia ser "o que quisesse" numa possível remodelação governamental.

Jean Castex tem 55 anos e era até agora autarca da cidade de Prades, no sul de França, junto à fronteira espanhola. O novo primeiro-ministro pertencia até agora ao partido de direita Les Republicains.

Relativamente desconhecido do grande público, Jean Castex é um alto funcionário público que trabalhou com vários governos, tendo nomeadamente integrado o gabinete do ex-Presidente Nicolas Sarkozy (2007-2012).

"É um verdadeiro canivete suíço. Tem contactos em todo o lado, sabe fazer o que é preciso fazer no local certo", disse, sobre ele Franck Louvrier, o antigo conselheiro de Sarkozy, citado na imprensa francesa.

Jean Castex "é um alto funcionário completo e polivalente que terá em mente reformar o Estado e conduzir um diálogo sereno com os territórios", afirmou hoje a presidência.

Castex conhece bem as questões sociais e o setor da saúde. Chefiou a Direção de Hospitalização e Organização de Cuidados no Ministério da Solidariedade e Coesão Social (2005-2006) e foi chefe de gabinete do ministro da Saúde Xavier Bertrand (2006-2007), com quem se manteve depois, no Ministério do Trabalho (2007-2008).

Xavier Bertrand elogiou-lhe as "ideias claras" e "conversa franca", numa entrevista recente.

Em novembro de 2017, Jean Castex foi nomeado delegado interministerial para os jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2024 e presidente da agência nacional do Desporto.

Jean Castex foi designado hoje para a chefia do governo, depois da demissão do executivo chefiado por Édouard Philippe.

Os dirigentes da oposição criticaram a escolha como a de um Presidente que quer preparar a sua reeleição, sem a "sombra" de um primeiro-ministro mais popular que ele, como era Édouard Philippe.

"Podíamos esperar uma viagem política, mas é tecnocrática" e recai sobre alguém escolhido "para gerir os assuntos correntes", afirmou o presidente dos Les Republicains, Christian Jacob.

Com a nomeação de Jean Castex, "o Presidente da República confirma sem surpresa o seu objetivo. O dia seguinte será de direita, como o dia anterior", considerou o líder do Partido Socialista, Olivier Faure.

Outras Notícias