Síria

"Jihadistas" apedrejam até à morte mulher acusada de adultério

"Jihadistas" apedrejam até à morte mulher acusada de adultério

"Jihadistas" apedrejaram até à morte uma jovem síria acusada de adultério, segundo um vídeo colocado esta terça-feira na internet pelo grupo extremista Estado Islâmico.

Na gravação, que dura cerca de cinco minutos, vê-se uma mulher frente ao pai e a um "jihadista" que afirma que aquele será o primeiro apedrejamento por adultério na região.

Segundo o relato do vídeo feito por agências internacionais, a mulher pede clemência, mas o pai rejeita, "remetendo" a decisão para "Deus todo-poderoso".

Em seguida, a mulher é conduzida a um buraco escavado na terra, rodeado por 'jihadistas' que, juntamente com o pai da jovem, lhe lançam pedras até desfalecer.

A autenticidade do vídeo não foi comprovada até ao momento.

Segundo a organização não-governamental Observatório Sírio dos Direitos Humanos, o apedrejamento ocorreu em agosto ou setembro numa zona rural da província de Hama (centro), controlada pelo grupo extremista.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG