Síria

"Jihadistas" do Estado Islâmico executaram mais de 160 soldados sírios

"Jihadistas" do Estado Islâmico executaram mais de 160 soldados sírios

Os radicais islâmicos do grupo Estado Islâmico executaram, entre quarta-feira e esta quinta-feira, mais de 160 soldados sírios que estavam em cativeiro na região norte da Síria, segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

"O Estado Islâmico (EI) executou a tiro entre ontem [quarta-feira] e hoje de madrugada mais de 160 soldados em três locais diferentes da província de Raqa, no norte da Síria", afirmou Rami Abdel Rahmane, em declarações à agência francesa AFP.

Segundo o representante da organização não-governamental, com sede em Londres, alguns militares sírios foram capturados pelos "jihadistas" durante o ataque contra o aeroporto militar de Tabqa, ocorrido no domingo passado.

Outros foram apanhados quando tentavam fugir das instalações da base militar para a localidade de Esraya, na província de Hama, controlada pelo regime sírio.

Esta quinta-feira de manhã, o representante do observatório já tinha afirmado que os radicais islâmicos tinham executado "dezenas de soldados", mas sem indicar um número exato.

O grupo sunita ultra-radical reivindicou, através de mensagens divulgadas através da rede social Twitter, na Internet, a execução de 200 soldados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG