França

Covid-19: em França os imigrantes têm o dobro da mortalidade

Covid-19: em França os imigrantes têm o dobro da mortalidade

Estudo revela que, em França, entre março e abril deste ano, o aumento da mortalidade chega aos 48% das pessoas imigrantes, enquanto nas pessoas nascidas no país se fica pelos 22%. Os autores do estudo identificam as condições de trabalho e de transportes e a falta de condições sociais como explicações para a disparidade.

Os homens e mulheres não parecem iguais perante a morte: um estudo do Instituto Nacional de Estatísticas francês, publicado a 7 de julho, mostra que os imigrantes são mais vulneráveis à pandemia que os franceses. O aumento de mortes em pessoas nascidas no estrangeiro foi o dobro em relação às pessoas nascidas em França, no início da pandemia.

Houve 129.000 falecimentos no país, nos meses de março e abril, um número mais elevado de mortes do que em igual período do ano de 2019, que se ficou pelos 102.800 falecimentos. Os dois números reportam-se a mortes independentemente da causa, mas o aumento da mortalidade de um ano para o outro está ligada ao aparecimento do coronavírus. Os números revelam que o aumento da mortalidade nos nascidos em França é de 22%, enquanto nos imigrantes ela atinge mais do dobro: 48%.

Leia mais em Contacto

Outras Notícias