Luxemburgo

Covid-19: portugueses no Luxemburgo correm mais riscos

Covid-19: portugueses no Luxemburgo correm mais riscos

Entre todas as nacionalidades residentes no Luxemburgo, incluindo os luxemburgueses, os portugueses foram aqueles que mais tiveram de sair de casa durante o confinamento para ir trabalhar. A revelação é feita no estudo a "Evolução dos padrões dos contactos sociais durante a crise da covid-19 no Luxemburgo", realizado entre 25 de março e 25 de junho, e que foi divulgado na semana passada.

Na sondagem, 27% dos inquiridos portugueses afirmaram que durante o confinamento continuaram a deslocar-se para o seu local de trabalho. Trata-se da maior percentagem entre todas as nacionalidades de trabalho fora de casa.

"Isto acontece porque os portugueses provavelmente têm trabalhos que não podem ser feitos a partir de casa, através de teletrabalho e por isso tiveram de sair para ir trabalhar", explica Ardashel Latsuzbaia, investigador do Laboratório Nacional de Saúde (LNS) do Luxemburgo e um dos autores do estudo. A investigação foi realizada pelo LNS em colaboração com o Fundo Nacional para a Investigação (FNR).

Leia mais em Contacto

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG