Andorra

Despedimentos preocupam portugueses em Andorra

Despedimentos preocupam portugueses em Andorra

Os portugueses em Andorra, que trabalham essencialmente na construção e na restauração, estão a ser fortemente afetados pelo fecho do comércio decretado pelo Governo e receiam uma onda de despedimentos, embora concordem com as medidas contra a Codiv-19.

Há 35 anos em Andorra, país localizado entre França e Espanha, onde vivem 81.748 pessoas, das quais 11,3% são portugueses, António Cerqueira vive angustiado com o futuro do seu restaurante, que abriu há 24 anos. Depois de ultrapassar a "grande crise" de 2008, o negócio até "ia muito bem". Mas depois chegou o novo ​​​​​​​coronavírus e o confinamento imposto pelo Governo que deixou em casa os quatro empregados, a quem o empresário português pagou o mês de trabalho.

Comerciantes como António Cerqueira aguardam por apoios do Governo de Andorra que, para já, apenas anunciou empréstimos sem juros e ameaçou as empresas de que não as apoiará se despedirem funcionários. O português diz que a maioria dos restaurantes de portugueses, que emprega cidadãos da mesma nacionalidade, receia ter de fechar as portas se a situação se mantiver por muitos meses, pois não tem margem para pagar ordenados sem fazer negócio.

Leia mais em Bom Dia

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG