JN Comunidades

Emigrante português acusado de burlar câmaras municipais e instituições sociais foi absolvido

Emigrante português acusado de burlar câmaras municipais e instituições sociais foi absolvido

O Tribunal de Faro absolveu o homem acusado de burlar 35 câmaras municipais e instituições sociais do país, não tendo ficado provado que Carlos Quaresma tenha recebido indevidamente dinheiro pelo transporte de material médico doado da Suécia para Portugal.

Segundo o acórdão do Tribunal de Faro, tornado público na segunda-feira, o coletivo de juízes decidiu "absolver e julgar totalmente improcedentes os pedidos de indemnização deduzidos pelos demandantes" ao único arguido do processo.

Carlos Quaresma, de 65 anos, residente na Suécia desde 1983, era acusado de ter recebido indevidamente 265 mil euros, ao cobrar aproximadamente seis mil euros a mais - relativamente ao valor real, por cada autarquia ou instituição - pelo transporte de equipamentos ortopédicos e hospitalares doados.

Leia mais em Bom Dia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG