França

Fazer os documentos de identificação durante as férias pode ser mesmo a melhor opção para os emigrantes

Fazer os documentos de identificação durante as férias pode ser mesmo a melhor opção para os emigrantes

No seguimento do confinamento, que obrigou ao encerramento dos consulados em França, o atraso no atendimento dos utentes também se acumulou. Atualmente, todos os consulados de Portugal no país atendem unicamente por marcação, respeitando assim as regras sanitárias impostas pelos dois países e as vagas estão agora a ser agendadas para setembro e outubro.

"Nós sabemos que neste período em que os consulados estiveram fechados 2 meses e até mais, vai haver algum aumento na lista de espera e no prazo de atendimento", reconhece a Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas. "Nós não temos recursos para reforçar todos os consulados, mas estamos a tentar acudir aqueles que estão em pior situação. No caso particular, tomamos uma medida no posto do Luxemburgo que era um consulado que já tinha alguns problemas antes e que nós estávamos a acompanhar", acrescenta Berta Nunes.

Em França há 5 Consulados Gerais (Paris, Lyon, Marseille, Bordeaux e Strasbourg), um Vice-Consulado (Toulouse), 5 Consulados Honorários com funcionários consulares (Orléans, Tours, Clermont-Ferrand, Nice e Ajaccio) e duas antenas consulares (Nantes e Lille), mas não têm chegado para tratar dos documentos de todos os portugueses em França, tanto mais que as permanências consulares noutras cidades foram suspensas e só retomarão no segundo semestre. "De uma forma geral, o que está a ser feito é um esforço dos próprios consulados para alargar horários, para tentar recuperar o tempo perdido. Mas é evidente que nós não temos capacidade para reforçar todos os consulados", explica Berta Nunes.

Leia mais em LusoJornal

Outras Notícias