Prémio

Portuguesa eleita a melhor enfermeira de Inglaterra

Portuguesa eleita a melhor enfermeira de Inglaterra

A portuguesa Sílvia Nunes venceu o prémio de "Melhor Enfermeira" de Inglaterra, na sexta-feira, data em que se celebrou o Dia Internacional da Mulher. Foi à final com sete colegas, todos ingleses. Ganhou e isso enche-a, ainda mais, de orgulho.

"Não é o meu país e eles reconheceram o meu trabalho. Premiaram o trabalho, independentemente de ser inglês ou não e isso é muito bom! Quem me dera que Portugal reconhecesse as pessoas assim. Iam perceber que as pessoas trabalham com outro ânimo e com outra felicidade", afirmou, ao JN, a enfermeira de 34 anos, há cinco anos a viver em Inglaterra, acabada de regressar da gala que decorreu na sexta-feira à noite, em Birmingham.

Na nota que acompanha o prémio "The Good Nurse", o júri destaca-lhe as qualidades: "A Sílvia representa o melhor da enfermagem num ambiente de lar. É inovadora, criativa, apaixonada e faz tudo pelos utentes, pelas suas famílias e pela sua equipa. Dá às pessoas o valor e a dignidade que elas merecem. Esforça-se para promover a enfermagem de alta qualidade dentro de sua equipa e é um excelente modelo".

A CESPU - Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário já deu os parabéns à ex-aluna. "Mais uma vez e muito, muito, muito orgulhosos, as nossas maiores felicitações! PARABÉNS Sílvia", escreveu a instituição no Facebook.

Natural de Vila do Conde, Sílvia começou a trabalhar nos bombeiros com 18 anos. Em 2009, entrou em Enfermagem na Escola Superior de Saúde do Vale do Ave (que integra a CESPU), tendo acabado o curso em 2013. Seguiu-se mais de um ano a enviar currículos. Nunca conseguiu arranjar emprego: apontavam-lhe a falta de experiência que não a deixavam ter.

Em 2014, decidiu mudar-se para casa da futura sogra, em Thetford, a 140 quilómetros de Londres. Começou como auxiliar num lar, até vir o cartão profissional que lhe permitiu trabalhar como enfermeira. Seis meses depois, era enfermeira-chefe e, passados nove meses, vice-diretora do lar Ford Place, em Thetford, onde conquistou colegas e residentes. Foram quatro anos de ascensão rápida, por "puro mérito", "impossível", diz, no seu pequeno Portugal.

O trabalho, faz sempre questão de frisar, é "de equipa", com "os patrões à cabeça". A Stow Healthcare tem, em Inglaterra, cinco lares. O Ford Place foi avaliado com nota máxima pelo regulador.