Idai

Governo da Madeira promove campanha "Juntos por Moçambique" até 7 abril

Governo da Madeira promove campanha "Juntos por Moçambique" até 7 abril

O Governo da Madeira aprovou hoje promover uma campanha de recolha de bens no arquipélago, intitulada ""Madeira e Porto Santo: Juntos por Moçambique", que vai decorrer entre sexta-feira e 7 de abril.

Esta foi uma das deliberações da reunião do conselho do Governo Regional da Madeira divulgada pela secretária da Inclusão e Assuntos Sociais, Rita Andrade.

A governante salientou que o objetivo é organizar uma campanha que tenha "em conta as reais necessidades" e que será articulada com a Cruz Vermelha.

Na campanha de recolha é explicitamente solicitada roupa para bebé e mulher, "100% de algodão", e enlatados, apontou Rita Andrade.

Os medicamentos não estão incluídos na lista porque estão a ser coordenados entre o Serviço Regional de Saúde (SESARAM), a Ordem dos Farmacêuticos e distribuidores.

Foi feito "um pedido de um conjunto específico" de material que só pode ser doado "por entidades certificadas" para o efeito, explicou a secretário regional.

A ações de recolha são coordenadas pela Cruz Vermelha, Cáritas Diocesana e Banco Alimentar no Funchal, estendendo-se ao Porto Santo e tendo como pontos de recolha, entre outros espaços, as casas do povo em diversos pontos da Madeira.

A passagem do ciclone Idai em Moçambique, no Zimbabué e no Maláui fez pelo menos 786 mortos e afetou 2,9 milhões de pessoas, segundo dados das agências das Nações Unidas.

Moçambique foi o país mais afetado, registando até ao momento 468 mortos e 1522 feridos, segundo as autoridades moçambicanas, que dão ainda conta de mais de 135 mil pessoas a viverem atualmente em centros de acolhimento, sobretudo na região da Beira.

Imobusiness