Crime

Prisão perpétua para emigrante português que matou mulher e filho na Suíça

Prisão perpétua para emigrante português que matou mulher e filho na Suíça

Américo Reis, emigrante português na Suíça, que em 2018 matou a mulher e o filho a tiro, foi condenado, esta segunda-feira, a prisão perpétua.

Um tribunal suíço condenou, esta segunda-feira à tarde, a prisão perpétua o emigrante português que em abril de 2018 crivou de balas a mulher e o filho mais velho, de 18 anos.

Um coletivo de juízes do Tribunal Criminal do Norte do cantão de Vaud (Lausanne) condenou à pena máxima Américo Reis, de 53 anos, o trabalhador da construção civil que no dia 25 de abril de 2018, em Payerne (próximo de Lausanne), disparou 30 tiros contra a mulher, de quem estava a separar-se, e o filho mais velho, de 18 anos, que tentara defender a mãe.

Em julgamento, os defensores do homicida tentaram provar que ele fora "vítima" desde a infância de muita violência que, alegaram, terá continuado durante o casamento, apresentando-se em tribunal como "vítima" da mulher e do filho mais velho, um jovem "muito impulsivo".

O coletivo de juízes não reteve nenhuma dessas alegadas atenuantes, considerando antes que o português, natural de Travanca (Santa Maria da Feira) e emigrado na Suíça desde 2006, premeditou "friamente" o crime e esvaziou, "sem quaisquer escrúpulos", dois carregadores sobre a mulher e o filho.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG