Estados Unidos da América

Restaurante português em Nova Iorque readapta-se pelos clientes e faz descontos

Restaurante português em Nova Iorque readapta-se pelos clientes e faz descontos

A quarentena e as limitações provocadas pela pandemia de covid-19 levaram um restaurante português em Nova Iorque a passar a operar como um estabelecimento de "fast-food", bem como a dar 25% de desconto em refeições. Num encontro virtual da associação luso-americana NYPALC, a co-gerente do espaço, Sofia Chaves, reconhece que o fez pelos clientes.

"Parece que passámos a ser um restaurante de «fast-food»", reconhece Sofia Chaves, co-gerente do Mateus Restaurant and Bar, um negócio familiar português inaugurado em 1991, em Queens Village, Nova Iorque. A luso-americana, nascida em Nova Iorque, filha de pais portugueses, partilhou a experiência durante uma reunião virtual da associação NYPALC, moderada por Crystal Fernandes e Carla Pinto.

"Temos uma clientela leal, que depende nós, quer que estejamos aqui todos os dias e que fiquemos abertos", afirma Sofia Chaves. De acordo com a responsável do estabelecimento, o espaço está a dar 25% de desconto em refeições, porque a situação está difícil e percebe "como é que os clientes estão".

"As pessoas já não querem esperar" dentro do restaurante, que teve de fechar as áreas do bar e de refeições, garante a co-gerente do espaço. Os clientes "entram, fazem a encomenda e saem", pelo que as entregas têm de ser feitas "lá fora", revela, acrescentando que alguns pedem para serem contactados por telefone quando a comida está pronta ou para fazerem os pagamentos por telefone, reduzindo, assim, o contacto ao máximo. "Estávamos habituados a dar as boas-vindas quando os clientes entrassem, a falar e a interagir com eles, e temos muitas saudades disso", sublinha a gerente, que assume que os trabalhadores sentem que passam "o dia todo fechados".

Leia mais em Bom Dia

Outras Notícias