Estados Unidos da América

Salão português organiza jantar "drive-thru" em Los Angeles

Salão português organiza jantar "drive-thru" em Los Angeles

O salão português de Artesia, no condado de Los Angeles, organiza a 22 de maio, próxima sexta-feira, um jantar "drive-thru", em substituição da Festa da Bola, cancelada por causa da pandemia de covid-19.

O jantar ao volante "A Taste of Festa da Bola" permitirá à comunidade portuguesa local ter "um certo sabor da festa e a sensação de que não desapareceu", reconhece o presidente do salão Artesia Divino Espírito Santo, Paul Barcelos. A iniciativa do jantar pode incluir música no parque de estacionamento, "para dar uma sensação mais próxima da festa", e vai permitir ao salão gerar receitas para o salão, que neste momento tem tudo parado de acordo com as restrições ordenadas pelas autoridades.

A Festa da Bola, que acontece sempre no final de maio, é o evento anual que atrai maior participação e gera as maiores receitas do salão Artesia Divino Espírito Santo, chegando a juntar duas mil pessoas da comunidade portuguesa local nas festividades ligadas ao futebol.

Paul Barcelos revela que o Artesia D.E.S. procedeu a uma redução de custos, mantendo um empregado que está a fazer manutenção e limpeza: "Conseguimos sobreviver agora sem receitas porque estávamos numa posição sólida antes disto acontecer. Mas não queremos estar numa posição em que não temos nenhum dinheiro".

Em condições normais, o salão teria o bar a funcionar para os membros durante o dia e festas regulares. "Quando não temos eventos nos fins de semana alugamos o espaço e não podemos fazê-lo agora", afirmou o presidente. Mesmo com as novas regras que vão entrar em vigor na Califórnia, regulando a forma como os espaços de restauração poderão reabrir, o dirigente explica que muitos dos clientes que o salão tem na zona de café são seniores, "que gostam de se sentar uns com os outros a conversar", um ambiente que neste momento não seria recomendado.

No jantar de substituição da Festa da Bola, o primeiro neste formato desde que os ajuntamentos foram banidos por causa da pandemia de covid-19, o salão vai ter à disposição pratos de bifanas, camarão, arroz e batata fritas, com preços que variam entre os sete e os 15 dólares.

"As pessoas estão com saudades destas comidas portuguesas", reconhece Paul Barcelos. "A segunda geração de emigrantes não sabe como fazer estas comidas em casa e muitos não têm visto os pais, por isso não comem nada português há algum tempo."

Se o evento correr bem, a intenção é repetir o formato, estando já a associação a pensar no Dia de Portugal "com bife à portuguesa e bacalhau", e depois nos santos populares.

Leia mais em Bom Dia

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG