Canadá

Toronto: pequeno comércio português pode não sobreviver à pandemia

Toronto: pequeno comércio português pode não sobreviver à pandemia

Muito do pequeno comércio existente no Little Portugal de Toronto, no Canadá, "não vai sobreviver à pandemia num futuro que nunca será normal", numa área que está a perder, pouco a pouco, a identidade portuguesa. Quem o garante é a dirigente associativa Anabela Taborda.

Anabela Taborda teme o futuro da restauração na maior cidade canadiana, em particular na zona de Little Portugal, que conta com 320 estabelecimentos que integram a associação comercial e de serviços local (Little Portugal On Dundas BIA).

"É uma crise enorme que está a afetar o comércio inteiro, não só aqui, mas em toda a cidade. As pastelarias conseguem continuar a funcionar, a maior parte dos restaurantes estão fechados, alguns fazem take out, mas na realidade não é o movimento que tinham anteriormente, agora pouco dá para pagar a renda", disse a presidente da associação.

A área está a perder lentamente a identidade portuguesa, através de um processo de gentrificação, mas continua a ser um centro para o pequeno comércio, principalmente para a comunidade emigrante.

Um dos principais problemas que os empresários estão a enfrentar "são dívidas que se vão acumulando" num futuro que "nunca será igual ao até aqui", pois quando "reabrirem os estabelecimentos o espaço será limitado" e "não vão poder ter o volume de negócio habitual", alertou a responsável.

Em funcionamento há cinco anos, no número 191 da Dundas Street West, a Saudade de Toronto, um estabelecimento que importa produtos artesanais de Portugal, tem uma "baixa nas vendas em 90 por cento" em relação ao período anterior.

"Tivemos de fechar as nossas portas, as vendas baixaram em 90 por cento. Temos a sorte e a felicidade de termos uma grande comunidade e amigos que nos têm ajudado online, para pagarmos as nossas contas. Tem sido muito duro enquanto pequeno negócio", afirmou Fátima Santos, uma das proprietárias.

Leia mais em Bom Dia