Crime

Jovem salva irmãos após mãe ser morta pelo ex-marido na Suíça

Jovem salva irmãos após mãe ser morta pelo ex-marido na Suíça

Um crime chocou, esta segunda-feira, a comunidade portuguesa na Suíça. Um homem matou a tiro a ex-mulher, o seu novo companheiro e suicidou-se em seguida, em Wilderswil. As vítimas são todas de nacionalidade portuguesa e eram da zona das Caldas da Rainha. A mulher tinha três filhos, um em comum com o homicida. Foi a filha mais velha que salvou os irmãos.

Um porta-voz da polícia avançou à agência francesa de notícias (AFP) que as autoridades foram alertadas às 07.00 horas (06.00 horas em Portugal continental) de que estavam cadáveres na zona da estação de comboios em Wilderswil, mas não adiantou mais pormenores.

Os três mortos são todos portugueses, confirmou à Lusa o coordenador local do Conselho das Comunidades Portuguesas, Manuel Beja. "Está confirmado que são portugueses", disse, acrescentando que as três vítimas mortais tinham entre 40 e 50 anos. Estavam emigrados há um ano.

PUB

O jornal suíço "Tages Anzeiger" adiantou que o crime ocorreu no âmbito de um drama familiar: o ex-marido matou a tiro a ex-mulher e o novo marido, com quem tinha casado há cerca de dois meses. Depois, o atirador suicidou-se dentro de um automóvel.

Segundo o JN conseguiu apurar, o homicida e a ex-mulher tinham um filho em comum, de seis anos, de quem o agressor tinha perdido recentemente a tutela.

O homem foi ao apartamento da ex-mulher para a matar, nesse momento surgiu o novo companheiro dela e matou-o também.

O atirador terá ainda tentado matar os três filhos da mulher, mas a filha mais velha, de 18 anos, fechou a porta a tempo. Só a criança mais nova, de 6 anos, é filho do homicida.

Uma testemunha citada pelo jornal "Tages Anzeiger" revelou que o ex-marido aterrorizava a ex-mulher há algum tempo e já lhe tinha feito ameaças.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG