O Jogo ao Vivo

EUA

Jovem soldado morta e desmembrada por colega

Jovem soldado morta e desmembrada por colega

Uma jovem soldado norte-americana desapareceu da base militar onde trabalhava. O principal suspeito cometeu suicídio quando se viu cercado pela Polícia e terá, de acordo com a acusação, confessado a uma amiga o homicídio da colega.

Vanessa Guillen, 20 anos, foi vista pela última vez a 22 de abril, na base militar de Fort Hood, Texas, EUA, onde trabalhava. Um soldado do mesmo posto e da mesma idade, Aaron David Robinson, foi apontado como o principal suspeito do desaparecimento. Mas, de acordo com a BBC, que cita as autoridades locais, cometeu suicídio com a própria arma quando a Polícia o cercou, à saída do posto, na terça-feira passada.

A família da vítima alega que Vanessa estava a ser assediada por alguém de dentro da unidade, mas a chefia militar garante não ter recebido nenhum relato que indicasse que a jovem seria alvo de assédio sexual ou outro tipo de abuso.

Os procuradores responsáveis pelo caso acreditam que, antes de se matar, o suspeito confessou o rapto e o homicídio da jovem a uma amiga, Cecily Aguilar. Dizem que o jovem admitiu ter matado a colega com um martelo, numa sala da base militar (onde todos os pertences da vítima foram encontrados), e ter levado o corpo para um local remoto.

De acordo com a acusação, Cecily, 22 anos, terá ajudado o suspeito a livrar-se do corpo, desmembrando-o "com uma faca grande" e enterrando os restos mortais em três buracos, que depois acabaram de encher com betão. Restos mortais foram entretanto encontrados, a 48 quilómetros da base militar, faltando a confirmação oficial da identidade, que os exames póstumos deverão confirmar.

A suposta cúmplice dos crimes está detida, podendo, se for condenada, enfrentar uma pena de até 20 anos de prisão, pelo crime de profanação de cadáver.

Outras Notícias