O Jogo ao Vivo

Espanha

Jovem trocada à nascença em 2002 pede indemnização de três milhões de euros

Jovem trocada à nascença em 2002 pede indemnização de três milhões de euros

Viver uma vida que é a própria. Ser-se quem não se sabia ser. Essa é a dramática história que está a chocar Espanha nos últimos dias. Em 2002, no antigo hospital de São Millán, em Logroño, duas bebés, que tinham nascido no mesmo dia, mas com apenas cinco horas de diferença, foram trocadas depois de as duas terem passado pela incubadora porque nasceram abaixo do peso. Foi nesse momento que, devido a um erro humano, os corpos das recém-nascidas ainda a ganhar forças nos berços 6 e 7 foram trocados. Nunca mais viveriam a sua própria vida.

Uma das duas meninas, agora jovem, descobriu o escândalo graças a uma prova de ADN que confirmou não ser filha dos seus supostos pais. A mulher de 19 anos decidiu denunciar a situação ao departamento de saúde de La Rioja, a quem pede uma indemnização superior a três milhões de euros por danos morais. Entretanto, o executivo regional está a oferecer-lhe uma recompensação de 215 mil euros. "Sabemos que foi um erro humano, mas não conseguimos descobrir quem foi o culpado porque os sistemas de identificação do pessoal no passado eram piores", explicou a conselheira de saúde, Sara Alba.

A vida da afetada poderia ter sido completamente diferente. Passou de poder ter crescido numa família estruturada sem problemas internos, a ser criada pela suposta avó sem uma ligação próxima com os seus pais. A situação mudou por completo em 2017 quando a sua avó iniciou uma guerra nos tribunais contra o seu suposto pai biológico para tentar conseguir uma pensão de alimentos. Porém, o homem recusou a demanda, alegando que a jovem não era a sua filha, obrigando ao Tribunal Superior de Logroño a pedir-lhe um teste de paternidade, que confirmou esse facto.

Poucos meses mais tarde, a rapariga também ficou a saber que não tinha uma ligação genética com a sua mãe. Desta forma, começou outra batalha contra o Departamento de Saúde para conhecer a sua identidade. As pesquisas da investigação revelaram que poderia ter sido trocada no hospital à nascença por uma outra jovem.

A dramática história parece não ter fim à vista. Para já, a jovem ainda não conseguiu confirmar definitivamente o seu vínculo com os outros pais, que seriam os seus na vida que não viveu. A suposta mãe biológica morreu há três anos e, desde janeiro, que espera pelo resultado do teste de ADN do seu alegado pai biológico.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG