O Jogo ao Vivo

Reino Unido

Juncker: Não adiar Brexit seria "um erro histórico"

Juncker: Não adiar Brexit seria "um erro histórico"

O presidente cessante da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, afirmou este domingo que seria um "erro histórico" não aceitar um pedido do Reino Unido para um novo adiamento do Brexit, mas considerou que tal será "improvável".

"Se os britânicos pedirem mais tempo, o que provavelmente não acontecerá, seria, do meu ponto de vista, um erro histórico recusar esse pedido", defendeu Juncker numa entrevista ao jornal austríaco "Kurier", citado pela agência "France-Presse".

O presidente da Comissão Europeia, que cessa funções em 31 de outubro, disse ainda que não se colocaria "de joelhos para pedir mais tempo", mas que isso é um assunto dos britânicos.

O principal negociador da União Europeia para o Brexit afirmou este domingo que "ainda falta muito trabalho" para ultrapassar impasse entre Bruxelas e Londres, a 18 dias do prazo atual para a saída britânica do bloco comunitário.

Michel Barnier descreveu, no entanto, como "construtivas" as negociações que decorreram este fim de semana entre Londres e Bruxelas, segundo um comunicado divulgado pela Comissão Europeia.

Na quinta e sexta-feira da próxima semana realiza-se uma cimeira da União Europeia (UE) que é encarada como a última hipótese para evitar uma saída do Reino Unido sem acordo.

A saída dos britânicos da UE está agendada para o dia 31 de outubro, existindo a possibilidade de ocorrer um terceiro pedido de adiamento, situação que colocaria mais incerteza no caminho que seguirá o país, após 46 anos nesta organização europeia.

Outros Artigos Recomendados