EUA

Justiça quer interrogar Mike Pence sobre atuação de Trump nas eleições de 2020

Justiça quer interrogar Mike Pence sobre atuação de Trump nas eleições de 2020

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos pretende interrogar Mike Pence, ex-vice-Presidente de Donald Trump, como parte da investigação sobre os esforços do magnata republicano para alterar os resultados das presidenciais de 2020, noticiaram vários 'media' norte-americanos.

Pence está a considerar este pedido para testemunhar, segundo relataram várias fontes citadas pelo New York Times e CNN.

O procurador-geral dos EUA nomeou na semana passada um procurador especial para supervisionar as investigações que recaem sobre o ex-presidente norte-americano, decisão divulgada três dias depois de Trump ter anunciado a sua candidatura à Casa Branca.

PUB

Este procurador especial supervisiona agora duas investigações separadas realizadas durante meses pelo sistema de justiça federal.

A primeira investigação concentra-se nos esforços de Donald Trump para contestar a sua derrota nas presidências de 2020 e até no ataque protagonizado pelos seus apoiantes ao Capitólio dos EUA, em 06 de janeiro de 2021, numa tentativa de impedir a certificação da vitória eleitoral do democrata Joe Biden.

A segunda recai sobre a presença de documentos confidenciais na residência do magnata republicano na Florida.

No entanto, Jack Smith, ex-procurador baseado em Haia, no Tribunal Especial para o Kosovo, que foi nomeado como procurador especial, será responsável apenas por emitir uma recomendação sobre se Trump deve ou não ser indiciado, cabendo ao procurador-geral tomar a decisão final.

O pedido da Justiça norte-americana para que Mike Pence testemunhe, que ainda não foi oficialmente formalizado, é anterior à nomeação do procurador especial, adianta o New York Times.

Trump pressionou publicamente Pence a não certificar em 06 de janeiro de 2021 os resultados da eleição.

Estas ações foram denunciadas por Mike Pence como "irresponsáveis", embora o ex-vice-Presidente se tenha recusado a ser ouvido perante a comissão de investigação da Câmara dos Representantes sobre o ataque ao Capitólio.

O New York Times acrescenta que Pence, apontado como um potencial candidato às presidenciais de 2024, pode considerar depor por se tratar de uma investigação criminal.

Trump pode tentar impedir este depoimento invocando o "privilégio executivo", que permite que certas informações não possam ser divulgadas sem a sua permissão, tal como tentou fazer com outras figuras chamadas a depor na investigação federal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG