Líbia

Kadafi prevê "guerra longa" e diz que jamais permitirá que "cruzados" explorem petróleo

Kadafi prevê "guerra longa" e diz que jamais permitirá que "cruzados" explorem petróleo

O líder líbio, Mouammar Kadafi, afirmou, este domingo, que a Líbia jamais permitirá que os novos "cruzados" se apoderem e explorem o petróleo do país e previu uma "guerra longa". Fontes hospitalares confirmam mais de 90 mortos na cidade de Benghazi.

"Todo o povo líbio tem armas", afirmou numa mensagem sonora difundida na televisão oficial líbia, acrescentando que será identificado "qualquer traidor ou colaborador da coligação dos cruzados", numa referência aos países que decidiram avançar com uma ofensiva.

Mais de 90 pessoas morreram nos combates de sexta-feira à noite e de sábado durante a ofensiva das forças pró-Kadhafi contra os rebeldes em Benghazi, segundo fontes hospitalares citadas pela France-Presse.

PUB

"Ontem, recebemos 50 cadáveres e hoje já emitimos 35 certidões de óbito", disse Khaled Mugasabi, médico do hospital Jala, no centro de Benghazi, indicando serem rebeldes e civis.

A cidade de Benghazi, situada a mil quilómetros da capital da Líbia, é o bastião dos rebeldes e tem sido o epicentro da contestação ao regime de Mouammar Kadafi, iniciada em 15 de Fevereiro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG