O Jogo ao Vivo

Mundo

Kadafi tinha álbum "apaixonado" dedicado a Condoleezza Rice

Kadafi tinha álbum "apaixonado" dedicado a Condoleezza Rice

Kadafi já tinha manifestado em público a sua admiração por Condoleezza Rice. Mas uma descoberta recente revela que o líder líbio teria muito mais do que uma simples admiração pela ex-secretária de Estado norte-americana, a quem chegou a chamar a sua "querida mulher negra de origem africana".

Na tomada de posse do palácio presidencial de Kadafi, em Trípoli, os rebeldes líbios descobriram um álbum de fotografias inteiramente dedicado a Condoleezza Rice e que alguns média norte-americanos classificaram como uma "paixão adolescente".

Nesse álbum, Kadafi reuniu fotografias suas e de Condoleezza em eventos oficiais. "Creio que não preciso de ver as fotografias para definir o quão estrambótico e repulsivo é o comportamento de Kadafi", comentou a porta-voz do departamento de Estado do Governo norte-americano.

Em declarações à televisão al-Jazeera, em 2007, Kadafi já havia tornado pública a sua admiração pela então secretária de Estado dos Estados Unidos da América. "Admiro-a e estou muito orgulhoso da forma como ela, tranquilamente, dá ordens aos líderes árabes. Leezza, Leezza, Leezza... Gosto muito dela" - declarou. E sublinhou: "Admiro-a e estou muito orgulhoso dela, porque é uma mulher negra de origem africana".

Recorde-se que Condoleezza Rice fez uma visita oficial à Líbia em 2008, a primeira de um secretário de Estado em 55 anos. Aquando dessa visita, Kadafi ofereceu a Rice presentes no valor de 212 mil dólares (cerca de 148 mil euros).

Mas, segundo o jornal "The Huffington Post", Kadafi não é a primeira paixão que Rice desperta entre o mundo da política internacional. Também antigos ministros dos governos italiano, canadiano e britânico já nutriram uma admiração especial por Condoleezza Rice.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG