Ucrânia

Kiev exige "garantias de segurança" do Ocidente e de Moscovo

Kiev exige "garantias de segurança" do Ocidente e de Moscovo

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, exigiu esta quarta-feira "garantias de segurança" para o seu país, por parte do Ocidente e de Moscovo, perante a ameaça de uma invasão russa.

"A Ucrânia precisa de garantias de segurança claras e concretas, imediatamente", disse Zelensky durante uma conferência de imprensa, em Kiev, com os seus homólogos da Polónia, Andrzej Duda, e da Lituânia, Gitanas Nauseda.

"Creio que a Rússia deve estar entre os países que devem dar essas garantias claras de segurança", acrescentou Zelensky, lembrando que se ofereceu repetidas vezes para se encontrar com o Presidente russo, Vladimir Putin, na tentativa de encontrar uma solução para a crise.

Zelensky aproveitou a conferência de imprensa para agradecer aos seus homólogos polaco e lituano pelo apoio e pelas entregas de armas e equipamento militar a Kiev, dizendo que o que está em jogo, nas fronteiras do seu país, é o futuro da Europa.

"Estamos unidos na crença de que o futuro da segurança europeia está a ser jogado agora, aqui, na Ucrânia", explicou Zelensky, referindo-se à escalada de tensão na região de Donbass, depois de, na segunda-feira, Moscovo ter anunciado o reconhecimento das autoproclamadas repúblicas separatistas de Donetsk e de Lugansk.

O Conselho de Segurança da Ucrânia pediu hoje que seja instaurado um estado de emergência no país face aos receios crescentes de uma iminente invasão russa.

PUB

Kiev já tinha anunciado hoje a mobilização de reservistas, dos 18 aos 60 anos, e apelado aos seus cidadãos para saírem da Rússia, país que acusa juntamente com o Ocidente de estar a preparar uma ofensiva em grande escala no território ucraniano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG