Direitos laborais

"Las Kellys": Empregadas de limpeza de hotéis em Espanha preparam "Booking alternativo"

"Las Kellys": Empregadas de limpeza de hotéis em Espanha preparam "Booking alternativo"

Uma associação de empregadas de limpeza de hotéis de Espanha planeia criar uma plataforma que permita realizar reservas apenas em hotéis que respeitem os direitos laborais destas trabalhadoras. A plataforma estará pronta a partir de 2022.

"Las Kellys" é uma associação espanhola que luta por melhorias laborais no setor das limpezas profissionais em hotéis. O desenvolvimento da plataforma de reservas desta associação nasce da ambição das trabalhadoras em obter melhores condições de trabalho, nomeadamente acabar com a terceirização dos serviços de limpeza em hotéis e a subcontratação de empregadas domésticas.

O projeto está ainda a começar, mas Miriam, um membro da associação "Las Kellys" aponta, ao jornal "El Pais" que "a ideia é que quem quiser vir de férias faça a reserva diretamente connosco". Os objetivos da plataforma passam também por promover um turismo que "priorize os direitos humanos sobre os interesses empresariais" e mudar o paradigma que atualmente existe entre os empregadores e os trabalhadores deste tipo de alojamento.

"Queremos mostrar às pessoas e aos próprios empresários hoteleiros que se pode gerar riqueza, mas não à custa dos corpos, dos esforços e da saúde dos trabalhadores", referiu Miriam. Também "queremos incentivar o trabalho estável, para que as mulheres trabalhadoras não se sintam vulneráveis. As empregadas de limpeza devem ter estabilidade no emprego e um contrato digno de trabalho, porque são trabalhadoras essenciais e é, por isso, que a nossa plataforma de reservas não é uma plataforma qualquer", acrescentou um outro membro da associação.

A associação está à procura de financiamento para as despesas no desenvolvimento de um site e de uma aplicação para dispositivos móveis, para aconselhamento jurídico e técnico e também para a divulgação da plataforma, uma vez que nem o governo e nem unidades hoteleiras colocaram ainda em prática a aplicação do "Selo de Trabalho Justo e Qualidade para Hotéis", que foi aprovado pelo Parlamento da Catalunha, em 2018, e que pretende combater a precaridade laboral dos empregados de hotéis.

Por essa razão, a associação "Las Kellys" criou uma campanha de crowdfunding para conseguir alguma ajuda para o financiamento, tendo até agora obtido cerca de 30 mil euros, metade do valor de que precisam para avançar com a plataforma.

A plataforma de reservas prevê entrar em funcionamento a partir de 2022 e apenas vão estar representados hotéis onde a associação "Las Kellys" tem presença e que cumpram os requisitos presentes no "Selo de Trabalho Justo e Qualidade para Hotéis", um documento que premeia os hotéis que cumpram as condições laborais necessárias no setor das empregadas destes estabelecimentos.

PUB

O cumprimento da lei de riscos laborais e também do acordo coletivo do setor da hotelaria e do turismo, adequação da carga de trabalho, igualdade salarial entre homens e mulheres ou a promoção da contratação de grupos vulneráveis são alguns dos requisitos que a associação pede para que o alojamento seja considerado "justo" e possa fazer parte da plataforma.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG