Mundo

Líder chinês espera "independência" da União Europeia na relação com Pequim

Líder chinês espera "independência" da União Europeia na relação com Pequim

O presidente da China, Xi Jinping, disse, esta quinta-feira, à chanceler cessante da Alemanha, Angela Merkel, desejar que a União Europeia (UE) "mantenha a sua independência", nas relações com Pequim.

"Espero que a UE mantenha a sua independência, proteja os seus próprios interesses e a unidade da comunidade internacional, e trabalhe com a China e outros países para resolver conjuntamente os problemas da paz e desenvolvimento", frisou Xi, durante uma conversa por telefone, cujo teor foi revelado num comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China.

A mensagem é transmitida numa altura em que os Estados Unidos tentam reaproximar-se dos aliados tradicionais, como a UE, depois de as relações entre Washington e grande parte do mundo terem sido abaladas pela política isolacionista do anterior líder norte-americano Donald Trump (2017 -2021).

Xi disse ainda que a "aspiração comum da China e da UE é a procura pela paz e o desenvolvimento" e que ambas as partes "estão comprometidas em manter o multilateralismo", enquanto "apoiam a liberalização do comércio e do investimento".

No entanto, fontes diplomáticas e empresariais da Europa a operar na China têm denunciado repetidamente a desigualdade que as suas empresas enfrentam ao entrar e competir no mercado chinês.

Sobre as relações com a Alemanha, o Presidente chinês elogiou a forma como Merkel se relacionou com a China, durante os 16 anos que liderou a Alemanha.

"China e Alemanha colocaram em jogo a complementaridade económica dos dois países", lê-se no comunicado, que aponta que ambos beneficiaram da relação.

PUB

"Isto mostra como uma relação de tudo ou nada pode ser completamente evitada", concluiu.

A Alemanha é um dos membros da UE que mais aposta nas relações com a China, país no qual algumas das suas grandes empresas - especialmente do setor automóvel, como a Volkswagen ou a Mercedes - têm importantes interesses económicos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG