eleições

Líder do UKIP anuncia demissão mas admite recandidatar-se

Líder do UKIP anuncia demissão mas admite recandidatar-se

O líder do Partido para a Independência do Reino Unido, Nigel Farage, anunciou a sua demissão, depois de falhar a terceira tentativa para entrar no parlamento britânico nas eleições gerais de quinta-feira no Reino Unido.

"Sou um homem de palavra", disse Nigel Farage, 51 anos, derrotado na sua circunscrição, South Thanet, pelo candidato conservador. Antes das eleições, tinha prometido demitir-se da liderança se falhasse a eleição.

O político acrescentou no entanto que vai "refletir este verão" sobre uma recandidatura à liderança em setembro. Até lá, propôs que o UKIP seja dirigido interinamente pela vice-presidente, Suzanne Evans.

Farage perdeu a eleição em South Thanet, no seu condado natal de Kent (sudeste), para o conservador Craig Mackinlay, que obteve 18848 votos. O líder do UKIP ficou-se pelos 16026 votos e o humorista Al Murray 318.

Em termos nacionais, quando estavam contabilizadas 640 das 650 circunscrições do Reino Unido, o UKIP obteve 12,4% dos votos e elegeu apenas um deputado, Douglas Carswell, que em agosto abandonou o Partido Conservador para se juntar ao partido eurocético.

Os conservadores de David Cameron e os nacionalistas escoceses foram os grandes vencedores destas eleições. Quando faltavam apenas 12 circunscrições por escrutinar, os "Tories" tinham eleito 323 deputados.

Os Trabalhistas de Ed Miliband, os grandes derrotados, ficavam-se pelos 229 deputados.

PUB

Na Escócia, os independentistas do Partido Nacionalista Escocês (SNP) conseguiram 56 dos 59 assentos atribuídos à região, anteriormente considerada um bastião trabalhista.

Outras Notícias