Maomé

Liga Árabe defende sanções para quem insulte as religiões

Liga Árabe defende sanções para quem insulte as religiões

A Liga Árabe está a preparar uma convenção internacional para sancionar quem insulte as religiões, depois dos últimos protestos contra um vídeo sobre o profeta Maomé, anunciou o secretário-geral da organização, Nabil al Arabi.

Numa conferência de imprensa, no Cairo, Nabil al Arabi sublinhou que começou a fazer contactos com a União Europeia, a União Africana e a Organização da Cooperação Islâmica para lançar um comunicado que "proíba insultos às religiões".

O secretário-geral da Liga Árabe defendeu que esta iniciativa não seria obrigatória para os Estados, mas considerou que será importante a nível "mediático e político" e vai constituir "um primeiro passo para preparar um convénio internacional".

O respeito pelas religiões será um dos principais assuntos que o secretário-geral da Liga Árabe vai tratar na próxima semana na Assembleia-Geral das Nações Unidas, em conjunto com outros, como o da defesa da causa palestiniana e o da cooperação entre os países árabes e da América Latina.

A proposta da Liga Árabe para sancionar as ofensas à religião ocorre depois de na última semana se terem registado protestos e distúrbios em numerosos países de maioria muçulmana contra um vídeo produzido nos Estados Unidos que ridiculariza o profeta Maomé.

A tensão continua depois de hoje um semanário francês ter publicado caricaturas do profeta, levando o governo francês a fechar embaixadas e escolas em vários Estados muçulmanos para evitar ataques, como os que ocorreram noutras nações ocidentais nesta onda de protestos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG