Política

Lula da Silva diz que Evo Morales errou ao tentar um quarto mandato na Bolívia

Lula da Silva diz que Evo Morales errou ao tentar um quarto mandato na Bolívia

O antigo presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva declarou à imprensa que o seu "amigo" e ex-chefe de Estado da Bolívia Evo Morales "errou" ao tentar um quarto mandato à frente daquele país.

"O meu amigo Evo cometeu um erro ao tentar um quarto mandato como Presidente. Mas o que fizeram com ele foi um crime. Foi um golpe. Isso é terrível para a América Latina", disse Lula da Silva, ao jornal "The Guardian", numa das suas primeiras entrevistas desde que deixou a prisão, no início deste mês.

No poder desde 2006, Evo Morales, o primeiro presidente indígena da Bolívia, foi declarado vencedor para um quarto mandato consecutivo nas eleições de 20 de outubro, mas o sufrágio foi marcado por denúncias de fraude por parte da oposição boliviana.

Evo Morales acabou por renunciar ao cargo em 10 de novembro após três semanas de protestos contra a sua reeleição liderados pela oposição e depois de ter perdido o apoio do exército e da polícia.

O ex-presidente boliviano, que denunciou que a proclamação da senadora Jeanine Añez como presidente interina foi um "golpe de Estado", seguiu depois para o México, onde permanece exilado.

Desde a demissão de Evo Morales, os apoiantes do ex-presidente têm protestado diariamente nas ruas de La Paz e em algumas cidades das zonas rurais do país.

Os protestos na Bolívia fizeram até à data 32 mortos, incluindo 17 pessoas que morreram durante confrontos com as forças de segurança.