Venezuela

Lusodescendente opositor de Maduro transferido do hospital para a prisão

Lusodescendente opositor de Maduro transferido do hospital para a prisão

Vasco da Costa, preso político lusodescendente na Venezuela, esteve internado no Hospital Militar devido a graves problemas de saúde e agora foi transportado novamente para a prisão. A irmã, Ana Maria da Costa, acusa o hospital de maus tratos.

O dissidente político lusodescendente sofre de vários problemas de saúde, entre eles diabetes e um cancro ocular. Mesmo com estas patologias, foi vítima de maus tratos no hospital, refere Ana Maria da Costa.

"Denunciei que foi vítima de maus tratos no hospital. Colocaram a cama junto a uma zona que tem uma forte corrente de ar e com a luz do dia na cara que não o deixava dormir", referiu à "TVVenezuela Noticias".

A irmã acusou o governo de Nicolás Maduro, os generais Edgar Rojas e Figueiredo, o coronel Pedro Magallanes Torres e a encarregada dos processos militares no Hospital Militar Lisseth Torres por maus tratos ao seu irmão. Ana também refere que uma ordem de libertação por razões humanitárias não está a ser cumprida, visto que o seu irmão continua preso, e vai acusar estas entidades por privação ilegítima de liberdade.

Vasco da Costa está preso desde abril de 2018. Esteve detido entre 2014 e 2017, quando foi acusado de estar ligado a uma iniciativa que fabricava explosivos artesanais, na altura dos protestos contra o regime de Nicolás Maduro, presidente da Venezuela.

Vasco pertence ao Movimento Nacionalista Venezuelano e ao partido Nova Ordem Social, definindo-se como contrarrevolucionário, conservador e anticomunista.

Outras Notícias