EUA 

Macacos no zoo de San Diego recebem vacina contra a covid-19 

Macacos no zoo de San Diego recebem vacina contra a covid-19 

Orangotangos e bonobos receberam duas doses de uma vacina experimental contra o novo coronavírus desenvolvida para animais, após um surto no zoo de San Diego, na Califórnia.

Em janeiro, nove macacos - quatro orangotangos e cinco bonobos - testaram positivo à covid-19, mas em fevereiro já estavam recuperados.

Face à situação, tornou-se essencial obter rapidamente vacinas para prevenir um próximo surto. "Esta não é a norma. No meu percurso não tive acesso a uma vacina experimental tão cedo no processo e não tive um desejo tão grande de querer usar uma", revelou Nadine Lamberski, chefe do San Diego Zoo Wildlife Alliance.

Entre os vacinados está Karen, o orangotango que fez história em 1994 por ter sido o primeiro da sua espécie a submeter-se a uma cirurgia ao coração, segundo a National Geographic.

A vacina experimental de duas doses foi desenvolvida pela Zoetis, uma empresa farmacêutica veterinária, cujas vacinas não foram administradas nem são adequadas para uso humano. Apesar de ter sido testada anteriormente apenas em cães e gatos, Lamberski considerou que valia a pena correr o risco para assegurar a vida dos primatas. "Muita reflexão e pesquisa são feitas - qual é o risco de fazer e qual é o risco de não fazer. O nosso lema é, acima de tudo, não causar danos", alude.

De acordo com a responsável pelo Zoo, até ao momento, os macacos não sofreram nenhuma reação, contudo, irão ser testados para verificar se desenvolveram algum tipo de anticorpos. Um porta-voz da Zoetis revelou à National Geographic que outros jardins zoológicos dos Estados Unidos também solicitaram doses da vacina para a espécie e espera-se que mais doses sejam disponibilizadas em junho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG