O Jogo ao Vivo

Infeção

Macau com cinco casos diagnosticados com coronavírus

Macau com cinco casos diagnosticados com coronavírus

As autoridades de saúde de Macau anunciaram este domingo a existência de mais três pessoas infetadas com o coronavírus de Wuhan, elevando para cinco o número de casos no território.

Em comunicado, o Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus indicou que os novos casos foram diagnosticados em três mulheres, de 58, 39 e 21 anos, residentes em Wuhan, capital da província central chinesa de Hubei, onde começou o surto da doença em dezembro passado.

O estado clínico das três mulheres é "presentemente considerado normal", acrescentou.

Uma das doentes chegou a Macau no dia 22 e as restantes duas em 23 de janeiro. As autoridades da China anunciaram a suspensão das viagens aéreas e ferroviárias a partir da cidade de Wuhan, centro do surto do coronavírus chinês, na passada quinta-feira (dia 22).

Duas entraram em Macau por via terrestre, pela fronteira da Flor de Lótus, provenientes de Zhuhai (cidade adjacente a Macau) e a terceira por via marítima, pelo terminal do Porto Exterior, proveniente de Hong Kong.

A Comissão Nacional de Saúde da China tinha anunciado esta manhã (madrugada em Lisboa) que o número de mortos causado pelo coronavírus aumentou para 56, tendo sido registados 1.975 casos da doença no país.

A comissão acrescentou que 324 pacientes estão em estado considerado grave.

As autoridades chinesas alertaram que o país está no ponto "mais crítico" no que toca à prevenção e controlo do vírus. Pelo menos 13 cidades chinesas foram colocadas em quarentena.

Os sintomas associados à infeção causada pelo novo coronavírus (denominado provisoriamente 2019-nCoV) são mais intensos do que uma gripe e incluem febre, dor, mal-estar geral e dificuldades respiratórias, incluindo falta de ar.

Além da China continental, foram confirmados três dezenas de casos de infeção em Macau, Hong Kong, Taiwan, Tailândia, Japão, Coreia do Sul, Estados Unidos, Singapura, Vietname, Nepal, Malásia, França, Austrália e Canadá.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde reportou o primeiro caso suspeito de infeção de um homem que regressou de Wuhan no sábado, e que foi internado no Hospital Curry Cabral, em Lisboa, em situação estável.

O Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC, na sigla em inglês) considerou baixa a possibilidade de transmissão secundária no espaço da União Europeia, "desde que sejam cumpridas as práticas de prevenção e controlo de infeção relacionadas com um eventual caso importado".

Outras Notícias