Espanha

Madrid estuda dar prioridade a empregados de mesa e taxistas na vacinação

Madrid estuda dar prioridade a empregados de mesa e taxistas na vacinação

A presidente da Comunidade de Madrid, Isabel Díaz Ayuso, equaciona dar prioridade a empregados de mesa e demais profissionais em contacto permanente com o público, nas etapas do processo de vacinação contra a covid-19. A decisão está, no entanto, nas mãos do Ministério da Saúde espanhol.

"Analisamos a possibilidade de, com a vacinação em massa, agilizá-la em setores de alta exposição: professores, taxistas, caixas de supermercado, empregados de mesa... Mas a primeira coisa é ter vacinas e para os mais vulneráveis", escreveu Isabel Díaz Ayuso, no Twitter.

A possibilidade foi deixada em cima da mesa depois de uma reunião, realizada na segunda-feira, com representantes do setor da hotelaria e da restauração da região.

Assim que avançar a vacinação em massa, já depois da inoculação dos primeiros grupos prioritários, a vacinação destes grupos de "alta exposição" poderá ser uma realidade, mas primeiro terá que ser estudada a ordem dos diferentes grupos. Algo que ainda não está definido.

Ainda assim, esta classificação dependerá sempre da margem de manobra que as comunidades terão para decidir quem é ou não vacinado, avança o jornal "El País".

"Em Madrid fazemos tudo o que está ao nosso alcance para manter a nossa hospitalidade e cultura abertas, apesar dos impulsos políticos que nos chegam de todas as instituições", disse Díaz Ayuso, citada pelo periódico espanhol.

PUB

Seja como for, esta será sempre uma decisão da responsabilidade do ministério da Saúde espanhol, que coordena todo o processo de vacinação contra a covid-19 em curso naquele país.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG