Rússia

Maduro "desliga" CNN na Venezuela e é criticado por Madonna

Maduro "desliga" CNN na Venezuela e é criticado por Madonna

O Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou que pediu à ministra da Comunicação e Informação para iniciar medidas para suspender o sinal da televisão norte-americana CNN na Venezuela, por ter uma "programação de guerra" 24 horas por dia.

"A CNN quer mostrar ao mundo que na Venezuela há uma guerra civil e aqui o povo o que está é a trabalhar, a estudar e a construir a pátria. Pedi à ministra de comunicação, Delcy Elóina Rodríguez Gómez, que informe a CNN que se iniciou um processo administrativo para tirar a CNN da Venezuela, se não retificarem", disse.

Nicolás Maduro falava numa alocução ao país transmitida em simultâneo, e obrigatória, pelas rádios e televisões venezuelanas.

Esta sexta-feira, a cantora Madonna criticou o presidente da Venezuela acusando o governo de Caracas de "fascismo" pela forma como tem enfrentado as manifestações em todo o país.

Num "post" ao lado de uma foto de Maduro na rede social Instagram, Madonna acusa o líder venezuelano de violações aos Direitos Humanos, ao mesmo tempo que condena também as autoridades russas e ucranianas.

Para a artista, Nicolás Maduro "não está familiarizado com a expressão Direitos Humanos", opinião que tem também relativamente à Rússia e que na Ucrânia não é muito diferente, disse.

Pelo menos seis pessoas morreram e dezenas ficaram feridas em confrontos entre manifestantes e autoridades, entre protestos contra as políticas do Governo do Presidente Nicolás Maduro, que acusa os opositores de tentativa golpe de Estado, com o apoio dos EUA.

PUB

Para este sábado, estão marcadas duas manifestações, a favor e contra Maduro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG